quinta-feira, 14 de junho de 2012

Minha primeira sessão de hemodiálise

Desde o primeiro dia que fui diagnosticada com Insuficiência Renal Crônica, eu sabia que teria que fazer hemodiálise. Até então ( como muitos que acompanham o meu blog) não tinha a mínima noção do que se tratava e ficava pesquisando na internet pelo meu celular (que foi roubado lá no hospital mesmo). Passei vários dias com medo de colocar o cateter, mesmo sabendo que teria anestesia local. Nunca tinha passado por nenhuma cirurgia e nem mesmo recebido pontos! 

Quando chegou o dia, uma quinta feira, a Dra. Vivian, residente de nefrologia lá do HC, me levou para uma sala desocupada da enfermaria para passar o catéter. Era quase 5 horas da tarde, e estava de jejum desde o dia anterior (os médicos vasculares tinham prometido passar o permicath naquele dia, e não cumpriram, sacanagem! Fiquei de jejum atoa!). Uma sensação que nunca vou esquecer é sentir um líquido quentinho escorrendo pelo meu ombro. Segunda a doutora, no final do procedimento, eu estava super pálida, e louca do jeito que sou, tentei levantar mesmo assim e senti minha pressão arterial despencar. Depois de uma bronca da doutora e uma viajem de cadeira de rodas até o meu quarto, chegou a tão esperada janta: arroz, polenta e beringela cozida  ( e tudo com apenas 1g de sal!!). Eu quis morrer.

Na manhã seguinte, vieram me acordar umas 5:40 da madrugada para a minha tão esperada primeira sessão de hemodiálise. Estava curiosa se iria sentir alguma coisa diferente quando fosse ligada na máquina.(Eu perguntava para a paciente que estava junto comigo no meu quarto, ela falava que não sentia nada durante as sessões...mas optei em não acreditar tanto nela porque há dias ela vinha tendo alucinações O.o) Senti nada. Ok, para falar que não senti nada, eles trocaram meu curativo, o que doeu um bocado, mas tirando isso... Eu procurava não olhar para o meu sangue nas mangueirinhas, com medo que fosse passar mal. Não passei. Enquanto estava lá, chegou dois Vasculares, de novo me prometendo(para não cumprirem novamente) que iriam passar o permcath. Fiquei de jejum novamente.

A diálise foi só de 2 horas (hoje em dia faço 4hrs, três vezes por semana) e no final, como sempre, louca do jeito que sou, tentei levantar logo depois que me desligaram da máquina, e novamente senti a minha pressão cair, minha visão escurecer...e dá-le bronca da Dra.Vivian e de todo o pessoal que estava na sala!

Fiquei sem comer até às 4 horas da tarde, quando recebi alta e fui para a minha kitnet lá na Liberdade, depois de 15 dias internada.


2 comentários:

  1. Gostaria de saber pq n optou pela dialise peritorial?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Porque na época eu morava numa kitnet com menos de 30 metros quadrados, junto com mais 2 pessoas.. Não era o melhor lugar para a peritoneal...><

      Excluir