quarta-feira, 9 de maio de 2012

Uma fila sem posições certas

A fila do transplante renal não segue mais uma ordem de chamada, e sim de compatibilidade. Há casos de pacientes que em 2 meses foram transplantados, e de outros, que estão há 12 anos na fila de espera por um rim. Esta mudança ajudou a diminuir o número de rejeições do órgão.

Embora haja avanços na área de transplante, o número de doações de órgãos ainda é menor do que o necessário para o nosso país, isso por causa dos mitos sobre a doação

Os mitos:

"Se os médicos do setor de emergência souberem que você é um doador, não vão se esforçar para salvá-lo."


Se você está doente ou ferido e foi admitido no hospital, a prioridade número um é salvar a sua vida. A doação de órgãos somente será considerada após sua morte e após o consentimento de sua família.

"Necessidade de qualquer documento ou registro expressando minha vontade de ser doador."

Não há necessidade de qualquer documento ou registro, apenas informe sua família sobre sua vontade.

"Somente corações, fígados e rins podem ser transplantados."

Órgãos necessários incluem coração, rins, pâncreas, pulmões, fígado e intestinos. Tecidos que podem ser doados incluem: córneas, pele, ossos, valvas cardíacas e tendões.

"Você está muito velho para ser um doador."

Pessoas de todas as idades e históricos médicos podem ser consideradas potenciais doadoras. Sua condição médica no momento da morte determinará quais órgãos e tecidos poderão ser doados.

"A doação dos órgãos desfigura o corpo e altera sua aparência na urna funerária."

Os órgãos doados são removidos cirurgicamente, numa operação de rotina, similar a uma cirurgia de vesícula biliar ou remoção de apêndice. Você poderá até ter sua urna funeral aberta.

"Sua religião proíbe a doação de órgãos."

Todas as organizações religiosas aprovam a doação de órgãos e tecidos e a consideram um ato de caridade.

"Há um verdadeiro perigo de alguém poder ser drogado e quando acordar, encontrar-se sem um ou ambos os rins, removidos para ser utilizado no mercado negro dos transplantes?"

Essa história tem sido largamente veiculada pela Internet. Não há absolutamente qualquer evidência de tal atividade ter ocorrido. Mesmo soando como verdadeira, essa história não se baseia na realidade dos transplantes de órgãos.

(Dados retirados do site da Associação Brasileira de Transplante de Órgãos - ABTO)]





Nenhum comentário:

Postar um comentário