sexta-feira, 27 de abril de 2012

quinta-feira, 5 de abril de 2012

A neurótica da zona leste e os 5 meses da descoberta

Recebi o título de "A neurótica da zona leste" dos meus companheiros de hemodiálise na última quarta-feira, só porque chego na clínica,  grito o meu "TaRRRRde" pra todo mundo da sala de espera, e vou direto brigar com o porta-copo problemático (daqueles que você tem que empurrar uma pequena alavanca na horizontal, e ele te dá um copo, sabe?) que nunca cumpre a sua função, aí acabo desmontando aquela engenhoca inútil e enfim tomo a minha preciosa ( e restrita) água!  

O clima numa clínica de hemodiálise é completamente instável, em questão de minutos aquele mesmo paciente que estava rindo e se divertindo de uma piada que outro contou, pode começar a ter câimbras fortíssimas, quedas de pressão, ou até uma convulsão. Sou uma das mais novas lá, e uma das poucas que tem doadores compatíveis e aptos a doar um rim. Infelizmente, muitos deles já estão há anos na fila de transplante de doadores cadáveres. Mas mesmo com todos esses problemas conseguimos transformar aquilo num lugar mais agradável. São quatro horas que ficamos contando/ouvindo histórias de cada um, assistindo futebol, zoando no pessoal que cuida da gente lá, e até fazemos "vaquinhas" para o lanche do dia (amanhã vai ser torta! Urra!). Muitas vezes tenho a sensação que estou num bingo, e não numa clínica de hemodiálise! hashudhasu

Hoje faz 5 meses que soube da minha doença e que teria que fazer hemodiálise. Para a falar a verdade, nem parece que foi tanto. Ainda lembro da expressão facial da Dra., quando sentou ao meu lado na cama e me contou sobre a minha situação, finalmente explicando o porque daquelas duas semanas tenebrosas pós-show do Eric Clapton, que ficou na minha memória não apenas um show espetacular de um dos maiores guitarristas da história, mas também como uma das últimas noites em que eu era a  Kraw, aquela garota normal (na medida do possível, é claro), que fazia cursinho, e que uma das únicas preocupações era passar em algum dos 12434523413451341 vestibulares que se inscreveu. 



Obs: Relendo esse post, percebi que cada parágrafo não tem quase nenhuma ligação com o anterior, aí meu eu vestibulanda ficou preocupada com a nota...até que eu me lembrei que não estou numa aula de redação nem algo do tipo...aHUSDHAUSHDuahsda Você pode até sair do cursinho, mas o cursinho nunca sairá de você!