terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Medicina: O sonho adiado e o "estágio"

Como muitos devem saber, faço parte de um grupo infeliz de jovens/adolescentes que pegaram a trouxa de roupa e subiram numa carroça no interior e vieram para a capital estudar. Talvez "estudar" não seja a palavra certa, eu diria que a expressão correta é "receber uma lavagem cerebral", o que é muito comum numa instituição conhecida como Cursinho Pré-Vestibular. Pois bem, estudei no Anglo, unidade Tamandaré, conhecido como um dos cursinhos mais lotados de São Paulo, com filas imensas, disputas ferrenhas para um lugar na sala de estudos e senhas para conseguir ser atendida no plantão de duvidas. Fora isso, é um bom cursinho, com um ótimo material e ótimos professores, se você pretende fazer, talvez seja melhor escolher uma outra unidade mais vazia...

O motivo de ter feito cursinho é o mesmo da maioria dos loucos que encaram isso: o sonho de entrar numa faculdade de medicina. Este sonho me persegue desde a oitava série, quando comecei a ver séries médicas como ER (Plantão médico), Dr. House ( Morra David Shore maldito!!!)...(Aí lá vem as pessoas com as pedras "Ui, ela acha que vai ser igual àqueles das séries!"; "Ui, como ela é poser!"; "Ui, essa só quer o status!" entre outros comentários...) Se não fosse essas séries, eu nunca pensaria em medicina. Sou de uma família de classe média baixa, que não tem nenhum parente médico para me influenciar. No cursinho, o que você mais encontra são jovens descendentes de uma linhagem de médicos (cujo o tatatatata[...]tataravô esteve com o Hipócrates), que optam pela medicina só para continuar com o mesmo consultório e o famoso nome da família.

Eis que então em outubro, muito próximo dos vestibulares de verão, e logo após de um maravilhoso, estupendo, magnífico, extraordinário e sensacional show do Eric Clapton, adoeço e toda essa zona começa a acontecer na minha vida. Perdi ENEM, UNESP, FUVEST, UNIFESP, UNICAMP e PUC. Todos pagos ( em média 115 conto por cada, tirando o enem que foi uns 35 dilminhas). Mas nem por isso deixei de ficar feliz por vários dos meus amigos que estiveram comigo em 2011, batalhando para passar no vestibular, e que conseguiram! 

Não considero esse tempo que estou passando como um atraso para a minha vida. A partir desse problema, descobri uma carreira muito legal dentro da medicina, o que pode ser muito promissora se eu resolver seguir: a Nefrologia. Uma área não tão visada pelos recém-formados médicos, porém muito necessária. A cada dia aprendo mais, obtenho mais experiência, conheço a realidade de vários pacientes que estão na mesma, muitas vezes numa pior, situação que a minha e por causa da  curiosidade e da falta  do meu bom senso, acabo fazendo inúmeras perguntas para as médicas que me atendem. Isto para mim é um estágio!

Em dois mil e DOUZE (quem já esteve lá naquele inferno vai entender) minha atenção volta-se apenas para a minha saúde, em breve transplanto e terá o pós operatório, onde o risco de rejeição do rim é muito alto. Mas em 2013, se tudo der certo, volto a minha vida normal, e ao cursinho, para quem sabe em 2014 eu possa ser uma bixete de medicina! =)

6 comentários:

  1. Jales!!!vc é demais!!sensacional a forma como vc detalhou tudo..torço cada segundo pra q sempre um sorriso permaneça no seu rosto mesmo diante de tudo. Tenho certeza q Jesus abençoará sua vida de forma magnifica!vc merece por reter coisas boas de situaçoes dificeis!um grande bjo.obs:repito, mandoou mto nesses textooo ein!!!hhahaha

    ResponderExcluir
  2. Torcendo por você, Kraw! :)

    ResponderExcluir
  3. eliana aparecida de brito ruiz16 de março de 2012 23:39

    oi estou lendo seu blog,morei em jales e minha familia e´de jales.minha sobrinha me passou seu blog para eu ler,estou torcendo para que vc encontre logo um doador,logo tudo isso vai acabar e voçe entao continuará seus estudos e será uma o´tima médica,beijos.estou torcendo pela sua recuperaçao,beijos.ass:eliana.

    ResponderExcluir
  4. Putz, escrevi algumas coisas, mas perdi (sou meio topeira nisso...). Tentarei de novo...

    ResponderExcluir
  5. Existem coisas mais importantes que o vestibular (aliás MUITAS coisas!!).
    Em 2013 você tira a diferença.
    Boa sorte no transplante e nos próximos vestibulares!!
    Tudo de bom.
    P.S.: Também fiz Anglo Tamandaré e, por incrível que pareça, tenho ótimas recordações (turma legal, ótimos professores, esfiha gostosa ali no lado (não sei se ainda existe a lanchonete), além do pastel e da garapa que comíamos na feira que tinha de sábado ali perto!!! kkkkkkkk)

    ResponderExcluir