quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

A hemodiálise e seus "acessos"

Olá pessoal, faz um tempinho que não posto aqui e para compensar, esse post vai ser um pouquinho grande e com direito a imagens. Um aviso antes de começar: Se você tem fobia, frescura ou nojo em relação a sangue, cateteres ou unicórnios, não continue. CORRAM PARA AS COLINAS, pq esse post vai ter um pouco de tudo. Depois não digam que eu não avisei.


(E como desde o começo desse blog, não vou me apegar a termos científicos, se quiserem obter mais informações com palavras mais difíceis e bonitas acessem: http://www.transdoreso.org/hemodialise.shtml)

Há dois tipos de diálise: a Peritonial, onde o próprio peritôneo da pessoa serve como um filtro, e a Hemodiálise, que é realizada por um método mais complexo, onde o sangue vai dar uma volta na máquina, e volta limpinho pra você.
Como dá para perceber, eu faço a hemodiálise. Uma das dificuldades desse processo é ter acesso à um bom fluxo de sangue. Para isso existe três maneiras: O cateter provisório, o permcath e a fístula.

Essa sou eu, ainda com a roupa azul geladeira da vóvó super sexy do HC, logo depois de colocar o meu primeiro cateter. Não foi uma sensação muito agradável, mas comparado do que tinha por vir, não foi nada!! Fiz apenas 2 sessões de hemodiálise com isso, só 5 dias. Eu ainda estava anestesiada nessas fotos, por isso a minha cara natural de boba alegre, mas depois senti um pouquinho de dor sim...



Eis o  Permcath. A primeira foto foi tirada no dia que colocaram. Foi meio complicado colocá-lo, então, logo depois que foi passando o efeito anestésico, senti muita dor, como nunca tinha sentido antes na minha vida, quase tive uma overdose de dipirona riariairia. Já na segunda foto, foi tirada alguns dias depois, já na clínica onde faço hemodiálise até hoje, já não doía mais, apenas incomodava um pouco.  Hoje nem sinto mais nada, é como se isso realmente fizesse parte de mim, naturalmente.


É assim como fica o permcath, como disse um dos meus professores de biologia do ensino médio, Fausto Camilo, "esse troço estupra a veia cava superior" AHAHAUAHUAHUAHU

É isso gente, não vou falar de fístula, porque não tenho e confesso que sou meio contra, embora seja o método mais seguro de se fazer hemodiálise. Como provavelmente irei transplantar logo, estou cuidando muito bem do meu permcath para durar até lá.

E para não falarem que não teve unicórnio nenhum nesse post...







4 comentários:

  1. Boa tarde Kraw.
    Tive a oportunidade de abrir o seu Blog.
    Sou nefrologista há 20 anos.
    Fiquei admirado com a forma centrada com a qual tem conduzido essa fase do seu tratamento.
    Creio que deve mesmo encarar o problema de frente mas confiando na decisão do médico que o acompanha pois este será o maior interessado no seu bem estar. Falo isso porque creio que a forma mais segura de manter-se em hemodiálise é com fístula por ser ela a forma mais segura e duradoura. Tem menor risco de infecção. Por exemplo, tenho pacientes com 15 anos com fístulas e o tempo de duração do Permcath é de cerca de 8 meses.
    Feliz 2013 !!! Muita Saúde !!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Optei pelo perm pois sabia que seria transplantada logo, e foi o que aconteceu. Pouco mais de 7 meses depois desse post recebi o rim da minha mãe, e agora já faz mais de 5 meses que estou livre da diálise e consequentemente, do perm!!

      É claro que tive problemas, o cateter infeccionou, tive que trocá-lo e tudo, só que tinha certeza que transplantaria e como sou jovem, sei que um dia posso voltar para a diálise aí então farei a fístula.. =)

      Excluir
  2. Parabéns pelo post e pela vitória do novo rim. Sou da área de saúde e estava pesquisando sobre o tema e encontrei o seu blog. Vc expôs este momento delicado da sua vida e, com certeza, ajudou e ainda vai ajudar muita gente a passar por situação parecida. A mim já ajudou muito, pois achei muito jóia ver uma jovem como você encarando de maneira tão descontraída este momento no hospital rs. Grande abraço, muita saúde e fique com Deus.

    ResponderExcluir
  3. Olá,
    Iniciei minha hemodiálise no dia 06 de março deste ano e tudo está sendo muito novo para mim. O importante é que estou bem. Estou prestes a fazer o permcatch e não encontro nenhuma informação sobre ele. Você pode me ajudar? Como funciona? Posso movimentar meu corpo normalmente? posso dormir de lado? posso fazer exercícios, como alongamento por exemplo?

    ResponderExcluir